O dia em que quisemos ser islandeses

Estou de volta aqui ao Fermata C: para fazer a minha homenagem à Islândia. Já tinha falado da gestão islandesa lá no A Tal da Gestão, mas agora, como amante do futebol, não dá para deixar passar.

É impossível para quem gosta de futebol (e até para quem não gosta e acompanhou minimamente) não ter se empolgado com a convincente vitória da seleção nacional desse gelado país sobre a Inglaterra, ontem. Mais ainda, pois metafórica e ironicamente, a atuação culminou com os ingleses fora da Euro.

Enfim, eu, que sempre que posso acompanho eliminatórias da Copa e da Eurocopa, já vinha observando o crescimento do selecionado islandês. Por muito pouco eles não estiveram aqui no Brasil, na copa de 2014. Perderam apenas na repescagem para a Croácia (contra quem o Brasil estreou). Outra seleção que vinha numa crescente assim era a Hungria, que com sua camisa pesada, não decepcionou. Mas é assunto para outra hora.

Voltando aos islandeses, o técnico, Lars Lagerback, que é sueco, assumiu em 2011. Ele já havia feito boas campanhas com a Suécia pré-Ibra (a mais notável foi a de terminar o “grupo da morte” em primeiro lugar, na Copa de 2002, num grupo em que as favas estavam contadas a favor da Inglaterra e Argentina, com Nigéria correndo por fora). O mais interessante é que esse técnico costuma trabalhar em dupla. Dessa vez, está acompanhado do dentista islandês, Heimir Hallgrímsson (que atua mesmo como dentista em seu país) e vai assumir, sozinho, o comando da seleção após a Euro.

E nas eliminatórias, eles ganharam duas vezes a Holanda, uma em Amsterdã.

Bom, mas chega de papo e vamos à homenagem. Vou compartilhar alguns excelentes vídeos que circularam por aí. Divirtam-se!

Para quem gostou daquele vídeo que viralizou com a narração do islandês no gol da classificação contra a Áustria, aqui dá para ver como foi sua reação:

 

E aqui o áudio do jogo de ontem e a reação dele ao final:

 

A comemoração do jogo de ontem não está liberada para “embed”, mas pode ser vista aqui.

 

E a torcida deu um show ontem, como mostram os registros feitos com celulares:

 

E aqui uma edição bem legal após a vitória contra a Áustria:

 

 

E, para quem tiver 12 minutos (o tempo de um TED), o documentário sobre a classificação da Islândia para a Euro 2016:

 

 

E finalizo com aquela notícia que nos deve ter dado mais vontade de sermos islandeses do que as comemorações de ontem:

 

 

 

Anúncios

Uma consideração sobre “O dia em que quisemos ser islandeses”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s